Crise no Brasil: Mercedes-Benz demitiu 370 trabalhadores e vem mais demissões por aí

Na última quinta-feira, dia 8 de setembro, uma triste notícia para 370 trabalhadores, pois a Mercedes-Benz confirmou a demissão de todos eles. Além dos 370 funcionários, as demissões prejudicam diretamente um grande número de pessoas, pois agora são quase quatrocentos brasileiros que terão que cortar gastos, ou seja, não poderão gastar tanto quanto gostariam quando forem à padaria, supermercado, sacolão, e assim por diante. É assim que a crise vai se formando porque outras empresas venderão menos e acabarão tendo que demitir também.

Os 370 funcionários demitidos pela Mercedes-Benz estavam afastados desde fevereiro erecebendo licença remunerada.

A expectativa da empresa era de que a crise melhorasse e que no segundo semestre pudesse voltar com a produção normal, mas a situação vem se complicando mês a mês e, assim, a Mercedes-Benz não teve mais como mantê-los.

A justificativa para as demissões é “falta de atividade de trabalho”. Vale lembrar que a Mercedes-Benz chegou a oferecer o Plano de Demissão Voluntária e muitos outros trabalhadores já haviam deixado o emprego, sendo assim, a redução de #Vagas no mercado é muito maior do que se imagina.

A empresa chamará outros 300 trabalhadores que também estavam de licença remunerada. Eles retornarão ao trabalho, só não se sabe até quando poderão contar com o emprego, pois não há uma perspectiva de melhora a curto e médio prazo.

A unidade de São Bernardo do Campo avisou que, até o final do ano que vem, teria como manter os funcionários que estão retornando ao emprego, porém, o mercado em 2017 é muito incerto e não é bom que os trabalhadores criem expectativas.

O ideal é que cada um procure fazer cursos profissionalizantes em outras áreas, invista em qualificação profissional para que, se for demitido, esteja melhor preparado para o mercado de trabalho.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo já avisou que vai se reunir com a direção da empresa para conversar a respeito das demissões, porém, não há muito a ser feito. OSindicato confirmou que todos os direitos dos trabalhadores demitidos estão assegurados, o que não é novidade, pois é uma obrigação da empresa.

Deixe uma resposta