GOVERNO REFORÇA INVESTIMENTOS PARA FORNECIMENTO DE ÁGUA NO MARANHÃO

Com os investimentos do Governo do Maranhão, o abastecimento de água está sendo reforçado em todo o estado. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Nesta quarta-feira (18), o governador Flávio Dino assina, em Imperatriz, a ordem de serviço para início imediato de obras de melhoria e ampliação do sistema abastecimento de água da cidade, que é a segunda maior do Maranhão.

A ação faz parte do amplo pacote de entregas de sistemas de abastecimento de água que contemplam a maioria dos municípios maranhenses, por meio de esforços conjuntos de diversos órgãos e secretarias, para colocar em prática as estratégias de enfretamento à extrema pobreza e o déficit de 30 anos sem investimentos no setor.

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) investirá R$ 140 milhões no Programa de Reabilitação de Sistemas (PRS) em 60 municípios, beneficiando 790 mil pessoas. As ações para garantir água de qualidade aos maranhenses abrangem instalação e recuperação de sistemas universais de abastecimento e implantação de sistemas simplificados, além de poços e cisternas em zonas urbanas e rurais, priorizando ainda os municípios pertencentes ao Plano Mais IDH.

Nos 30 municípios pertencentes ao Plano Mais IDH, a Caema está implantando sistemas que incluem perfuração de poços tubulares, adutoras, redes e ligações. Já estão prontos os sistemas nos municípios de Afonso Cunha, Água Doce do Maranhão, Aldeias Altas, Amapá do Maranhão, Belágua e Lagoa Grande. Os demais devem ser concluídos até o final do primeiro semestre.

 A Caema também prioriza a conclusão da obra da adutora do Sistema Italuís, que abastece a capital maranhense. Na semana passada, o órgão operou a etapa mais complexa da obra com a movimentação da ponte de sustentação da adutora no Estreito dos Mosquitos. Em fase de conclusão, a obra aumentará em 75% o fornecimento de água em São Luís.

Já a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) está implantando 92 sistemas de abastecimento em zonas rurais de 68 municípios, incluindo São Luís. Com investimentos de mais de R$ 21 milhões, oriundos do Tesouro Estadual, por meio do Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (Fumacop), os sistemas em andamento beneficiarão mais de 20 mil famílias.

As obras da Sedes também priorizam os municípios do Plano Mais IDH. Já foram iniciadas nas cidades de Araioses, Milagres do Maranhão, Arame, Brejo de Areia, Conceição do Lago Açu, Água Doce, Belágua, Cajari, Genipapo do Vieiras. Santana do Maranhão, Satubinha, Serrano e Itaipava do Grajaú. Os demais sistemas já estão em fase de licitação ou com ordens de serviço autorizadas pela Sedes.

Mais água para a produção

Em outra frente, o Governo do Maranhão trabalha para garantir abastecimento de água como forma de incremento da produção agrícola do estado. São R$ 40 milhões investidos em obras coordenadas pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) para a construção de 4.067 cisternas multiuso do tipo ‘telhadão’ com capacidade para 25 mil litros.

O Programa ‘Cisternas – Segunda Água’ deverá contemplar com recursos federais garantidos pela SAF, 16 municípios: Jenipapo dos Vieiras, Itaipava do Grajaú, Marajá do Sena, Belágua, Santana do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro do Maranhão, Paulino Neves, Amarante do Maranhão, Arame, Buriticupu, Nina Rodrigues, Presidente Vargas e Cachoeira Grande.

Soluções de gestão para superar desabastecimento histórico

Com mais de três décadas sem nenhum tipo de investimento, o Governo do Maranhão busca estratégias que garantam celeridade nos programas de implantação de sistemas de abastecimento de água no estado.

O presidente da Caema, Davi Telles, priorizou a agilidade nas entregas a partir de treinamento e preparação do corpo técnico da empresa e construção de diagnóstico dos atuais sistemas geridos pela companhia. “Investimos em treinamento do nosso corpo técnico para dar celeridade aos trâmites que envolvem a recuperação dos sistemas nas cidades cobertas por fornecimento da Caema. Também trabalhamos para entregar até o final do primeiro semestre todos os sistemas dos municípios do Plano Mais IDH, uma prioridade absoluta do governo”, explica.

Exemplo do trabalho em andamento para solucionar os graves problemas causados pela falta d’água, é a cidade de Imperatriz. Lá o governo garantiu a renovação de contrato de concessão de fornecimento junto à prefeitura, com garantias de ampliação de oferta de água para áreas rurais que até então não eram cobertas pela Caema.

Além da ampliação da área de cobertura, o governador Flávio Dino assinará ordem de serviços com investimentos de 14 milhões vão abranger regiões de Imperatriz que atualmente passam por problemas de fornecimento. Até o fim do primeiro semestre, o governo investirá R$ 20 milhões para sanar problemas históricos de desabastecimento no segundo maior município do Maranhão.

Deixe uma resposta