GOVERNO INICIA TREINAMENTO DE BRIGADISTAS PARA O ENFRENTAMENTO DO AEDES AEGYPTI

img-20161201-wa0023
Os servidores dos órgãos públicos estaduais, eleitos brigadistas com a missão de fazer a vistoria em todas as áreas comuns das instituições que representam, iniciaram na terça-feira (29), o treinamento de capacitação sob a coordenação dos técnicos da Superintendência de Epidemiologia e Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A instauração dos brigadistas nos prédios públicos foi uma das primeiras medidas da campanha ‘Maranhão contra o Aedes’.

A atuação das brigadas prevê, sempre às sextas-feiras, inspeção em áreas internas e externas para eliminação de criadouros do mosquito. Em casos de situação de risco, os brigadistas informarão as equipes do Programa Estadual da Dengue da SES, que será acionada para orientação e reforço dos procedimentos de intervenção para eliminar possíveis focos do mosquito.

“Para realizar esse trabalho é necessário que eles tenham informações importantes sobre o mosquito, como e onde ele se reproduz, quais são as doenças que transmite e seus sintomas, como identificar um criadouro, dentre outras. Esse é o primeiro treinamento de outros que iremos estabelecer para acompanhar o trabalho que será realizado”, explicou a coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, Zika e Chikungunya, Joseneide Matos.

Há 35 anos trabalhando como servidor público, José Raimundo Dutra da Paixão, é brigadista da Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC) e se diz satisfeito por poder voltar a contribuir no combate ao mosquito. “Até o ano de 2005 trabalhei no Programa da Dengue. Achei muito boa essa iniciativa de desenvolver esse trabalho nos órgãos públicos, pois o controle e fiscalização periódicos são os mais importantes para combater o mosquito”, disse o servidor.

Representantes da Comissão de Combate a Dengue (CCD) do Ministério da Saúde (MS) do núcleo do Maranhão também participaram da capacitação. “O nosso núcleo esta envolvido para ser um multiplicador da informação e atuar diretamente nesse enfrentamento. É interessante ressaltar a importância de iniciar a campanha pelos órgãos públicos reforçando, inclusive, que o cuidado começa em casa”, afirmou Graziela de Araújo, assistente social da CCD.

Além das brigadas, já teve início ações emergenciais com reforço nas inspeções de residências, construções, ferro-velho, cemitérios, clubes, escolas, e ginásios esportivos. Em janeiro de 2017, a SES iniciará capacitação sobre dengue, zika e chikungunya e suas consequências, para as novas equipes municipais de Vigilância Epidemiológica e Atenção Primária.

Deixe uma resposta